Monitoramento ao vivo: twitter.com/bhtempo

bhtempo

    27 de julho de 2009

    Belo Horizonte: 30,3° C no mês mais frio do ano

    A intensa massa de ar quente e seco que atinge Minas Gerais está a um passo de provocar o maior calor já registrado na história do mês de julho em Belo Horizonte. Nessa segunda-feira (27/07), o termômetro da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia localizada na região da Pampulha chegou a marcar 30,3° C entre as 14 e 15 horas da tarde. A maior temperatura já registrada nesse mês na capital mineira foi em 21/07/1990, quando fez 30,4° C, segundo dados da estação oficial do INMET na Avenida do Contorno, região central da capital. Ainda não foi divulgada a temperatura máxima registrada hoje por essa estação, portanto pelo menos por enquanto não é possível afirmar sobre a quebra do recorde histórico. De qualquer forma, a probabilidade de termos nessa semana o dia mais quente da história de julho na capital é alta, visto que até quinta-feira a temperatura deve rondar os 30° C durante as tardes.
    .

    7 comentários:

    Tristão disse...

    Buenas...

    Hoje Juiz de Fora registrou
    28,3ºC em meu abrigo padrão, na baixada.

    No INMET, máxima de 26,0C

    Rafael disse...

    Será que Juiz de Fora também tem chance de quebrar recorde de calor nesse mês de julho? Segundo as Normais do INMET, a máxima absoluta na cidade foi 29,2° C em 19 de julho de 1990...

    Cleide disse...

    Oi.

    Uma amiga em comum nossa, a Adriana, me divulgou o seu blog.Bom site.
    Estudo estatística na UFMG. E quero saber como é feito o cálculo da umidade. A Dri me mostrou uma fórmula ontem, mas é bem simples.
    Também quero saber se é possível buscar os dados passados da umidadedo ar em BH. Tipo os de 1990, quando tivemos recordes aqui.E se esses dados podem se aplicar analiticamente com os de hoje, já que a aparelhagem é diferente. A Dri me explicou umas coisas desses aparelhos e que há diferença na precisão deles, é claro.
    Aguardo respostas e me garantiram que você sempre responde.
    Ahh, sua equipe tem quantas pessoas? Uma marketeira eu sei que vc tem...
    Abraços, Rafael.

    Tristão disse...

    Rafael, porque o bloqueio atmosférico tem sido mais
    intenso na região central
    de Minas, creio que nosso
    valor absoluto de máxima
    não será quebrado. Aliás,
    hoje tem sido um dia espe-
    cialmente quente no planal-
    to central, com a capital
    federal registrando uma
    máxima de 31 graus e apenas
    13% de umidade relativa.

    Rafael disse...

    Cara Cleide,
    obrigado pela visita!

    Os higrômetros ou higrógrafos são os instrumentos que medem a umidade relativa do ar (dada em %). O higrógrafo fornece um registo contínuo da umidade relativa. Para isso é equipado com um componente com capacidade de absorver a umidade atmosférica, como um fio de cabelo. O cabelo humano, isento de óleo ou gordura, altera o seu comprimento em função da umidade relativa. Por meio de um sistema de alavancas, a alteração do comprimento do cabelo é amplificada e registrada por uma pena sobre um gráfico junto a um cilindro que roda em movimento uniforme. Também existem higrômetros digitais.

    Sobre o acesso à dados de umidade relativa em Belo Horizonte, infelizmente eles não estão disponíveis na web. Você pode adquiri-los junto ao 5° Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia. Conforme for o motivo de uso é necessário o pagamento de uma taxa.

    Abraços,
    Rafael

    Cleide disse...

    OK, Rafael. Obrigada pelas informações, apesar de não ter respondido exatamente o que eu queria. Precisava mesmo era de fórmulas matemáticas e etc. Mas, entendo que não é o seu foco.
    Muito obrigada mesmo assim. E quantas pessoas tem mesmo a sua equipe?

    Grata, Cleide!

    Rafael disse...

    Olá Cleide! Para a explicação sobre os cálculos creio que a internet não é o melhor meio.

    Não existe uma equipe de fato. A idéia do Blog foi minha, mas conto com a colaboração de um colega de Juiz de Fora e com o marketing da Adriana.

    Abraço,
    Rafael