Monitoramento ao vivo: twitter.com/bhtempo

bhtempo

    12 de setembro de 2009

    Circulação marítima ainda atinge Minas Gerais

    Um sistema de alta pressão ainda atua sobre parte de Minas Gerais e deixa a manhã desse sábado ventosa e agradável na capital mineira. Às 10 da manhã fazia 23,4° C e umidade relativa de 53 % na região da Pampulha, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia. O céu está claro, com poucas nuvens, conforme mostrado pela imagem ao lado. Não há previsão de chuva para a região nos próximos 3 dias. A máxima hoje fica em torno dos 28° C em Belo Horizonte.

    11 de setembro de 2009

    Tarde amena em BH / Previsão para o fim de semana

    A tarde dessa sexta-feira é de céu parcialmente nublado e temperaturas amenas em Belo Horizonte (imagem ao lado). A circulação marítima ainda atua sobre a região, o que é responsável por ventos moderados de leste-sudeste. A pressão atmosférica está elevada e atingiu a marca de 926,0 hPa durante essa manhã (0,1 hPa maior que ontem), segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia registrados na região da Pampulha. Às 16 horas fazia 25° C e umidade relativa de 39 % nesse local. FIM DE SEMANA: Na capital, o fim de semana será de muito sol, tempo seco e temperaturas máximas agradáveis (em torno de 28° C). Já nas madrugadas, a sensação será de friozinho. As mínimas ficarão próximas dos 16° C.

    10 de setembro de 2009

    Circulação marítima ganha força sobre parte de Minas Gerais

    A atividade de um sistema de alta pressão em alto mar influencia as condições de tempo nas regiões mineiras mais próximas do oceano. A circulação marítima (ventos de leste/nordeste) foi intensa durante toda a manhã nas regiões dos vales dos rios Doce, Jequitinhonha e Mucuri, além de parte da Zona da Mata e da Grande Belo Horizonte. Na capital, as rajadas de vento mais fortes superaram a velocidade de 40 km/h, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia registrados na região da Pampulha. A pressão também está elevada: o INMET registrou 925,9 hPa entre 9 e 10 da manhã (contra 922,7 hPa de ontem). A circulação marítima é responsável, ainda, pelo céu parcialmente nublado desta manhã. A máxima hoje não passa dos 27° C em Belo Horizonte. Não há previsão de chuva para a região pelos próximos 7 dias.

    9 de setembro de 2009

    Mais um dia de calor em BH

    Apesar da nebulosidade presente nessa quarta-feira, como mostrado na imagem ao lado feita em uma região de Belo Horizonte, o dia foi quente na cidade. Entre meio-dia e 1 hora da tarde a temperatura atingiu a marca de 27.9° C, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia na região da Pampulha. Nessa mesma localidade, a umidade relativa chegou a 46% às 15 horas.

    Para amanhã não há previsões de chuva para a capital dos mineiros. A temperatura máxima deve ficar em torno de 27° C.

    Quarta-feira parcialmente nublada em Belo Horizonte

    Nesta quarta-feira, uma frente fria avança pelo Sul de Minas Gerais (veja na imagem de satélite), podendo provocar chuvas fracas na região e também no Triângulo e Alto Paranaíba. Em Belo Horizonte o dia segue parcialmente nublado à nublado. Não há previsão de chuvas para esta quarta-feira na capital. Às 11 horas da manhã fazia 24ºC e umidade relativa de 57% em Belo Horizonte, segundo dados do aeroporto da Pampulha.

    8 de setembro de 2009

    Permanência de calor

    A terca-feira foi quente em Belo Horizonte e parte de Minas Gerais. Em Montes Claros, no Norte do estado, a temperatura máxima atingiu 29,4° C. Na capital, a temperatura máxima registrada foi ainda maior: 31,6°C, entre às 14 e 15 horas. Na mesma faixa de horário a umidade relativa atingiu o seu patamar mínimo do dia, ficando em 32%. Já a temperatura mínima hoje em BH foi de 18,5°C, entre às 6 e 7 horas da manhã, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia. O céu permaneceu com poucas nuvens no início da tarde na região da Pampulha (imagem ao lado). Agora há pouco, às 22h, a temperatura em Belo Horizonte estava em 23°C com umidade relativa de 69%, de acordo com dados do aeroporto da Pampulha.

    Previsão para os próximos 5 dias em Belo Horizonte

    7 de setembro de 2009

    Pressão baixa é razão para alerta

    A pressão atmosférica ficou mais baixa na tarde dessa segunda-feira em Belo Horizonte. O valor mínimo registrado pela estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia na região da Pampulha foi 915,9 hPa, entre 15 e 18 horas. Esse é o menor valor de pressão registrado pela estação desde o dia 21 de agosto. Uma pressão muito baixa causa preocupação quando associada ao calor e à elevada umidade. Esses são os ingredientes fundamentais para a formação de nuvens de grande desenvolvimento vertical (cumulunimbus). Ao reunir-se em poderosos complexos convectivos, esse tipo de nebulosidade pode provocar tempestades e fortes ventanias. A previsão para amanhã é de que a temperatura supere os 30° C na capital mineira. Portanto, embora muitos modelos meteorológicos não apostem na ocorrência de chuva para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, há que estar atento!

    Tarde de muito calor em Belo Horizonte

    A tarde dessa segunda-feira, feriado de 7 de setembro, foi de muito calor em Belo Horizonte. Nem mesmo a nebulosidade varíavel ao longo de todo o dia e a chuva do início da manhã amenizaram as temperaturas na tarde de hoje. A máxima registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia na região da Pampulha ficou em 30,2° C. A umidade relativa também se manteve elevada, o que acentuou a sensação de calor: o valor mínimo registrado hoje foi igual a 46 %. A frente fria que causou chuva nos últimos dias em Minas Gerais já se encontra próxima ao sul da Bahia, o que reduz a probabilidade de ocorrência de novas pancadas nessa semana. Por não vir acompanhada de uma massa de ar polar, a pressão ainda está baixa em todo o estado mineiro. Durante a tarde, a estação do INMET na região da Pampulha registrou um valor mínimo de 915,9 hPa. Ontem, o menor valor registrado por essa estação foi igual a 917,8 hPa.

    6 de setembro de 2009

    Série 'Climas de Minas': conheça São Lourenço!

    Esse domingo, o primeiro do mês de setembro, é dia de série especial no BH TEMPO! Muitos de nossos leitores sugeriram que cidades como Maria da Fé e Monte Verde, no Sul de Minas Gerais, fossem escolhidas para o segundo episódio da série Climas de Minas. No entanto, em virtude da ausência de dados climatológicos sobre essas localidades, o BH TEMPO utilizou o bom senso e optou por outra cidade, a menos de 50 km de Maria da Fé. Nesse domingo, temos o orgulho de apresentar algumas características do clima de São Lourenço, no Sul de Minas! As análises seguintes se baseiam em dados das Normais Climatologícas 1961-1990 do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

    São Lourenço, a 387 km da capital mineira, está a aproximadamente 900 m de altitude e é cidade pólo do conhecido Circuito das Águas. Segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município conta com pouco mais de 42 mil habitantes em 2009. São Lourenço possui o segundo maior Índice de Desenvolvimento Humano (0,839) de Minas Gerais, inferior apenas ao de Poços de Caldas, também no Sul de Minas, conforme dados do ano de 2000. A cidade conta com inúmeros atrativos turísticos, dos quais destacam-se o Parque das Águas com suas diversas fontes de água mineral, teleférico, mirantes e um agradável passeio de Maria Fumaça.
    Devido à sua altitude, São Lourenço apresenta temperaturas amenas durante quase todo o ano. A média climatológica anual é igual a 19,1° C, sendo julho o mês mais frio, com média de apenas 13,1° C. Nesse mês, a média das temperaturas mínimas é de gélidos 7° C. Mesmo no mês de dezembro, um do mais quentes do ano, com média de 22,4° C, as mínimas costumam ficar em torno dos 17° C.

    Embora localize-se próxima ao oceano, São Lourenço parece não contar com a influência da maritimidade. O número de horas de brilho solar na cidade é expressivo (média de 2468,1/ano) e as temperaturas máximas raramente ficam abaixo dos 20° C. A média climatológica anual das máximas é igual a 27,1° C (mesmo valor de Belo Horizonte), sendo junho o mês mais ameno, com média de 24,1° C. Em março, a média das máximas é bastante elevada: 29° C. Nesse mês e também entre dezembro e janeiro, a cidade costuma apresentar maior insolação que a capital mineira.

    Apesar do "calorzinho" diurno, a cidade raramente sofre com problemas de baixa umidade relativa do ar. Mesmo no mês mais seco do ano - setembro - a média da umidade relativa é igual a 70,1 % (contra 65,1 % de Belo Horizonte e 53,4 % de Montes Claros). O volume médio de precipitação anual é de 1568,9 mm, sendo dezembro o mês mais chuvoso, com 278,2 mm de média. Julho, por sua vez, tem o menor acumulado médio de precipitação: 24,7 mm.

    Curiosidades:

    • A cidade localiza-se no vale do Rio Verde, afluente do Rio Grande (Bacia do Paraná), o que a deixa suscetível a cheias fluviais. Em janeiro de 2000, o transbordamento do Rio Verde provocou diversos prejuízos à cidade.
    • Entre 1961 e 1990, a menor temperatura registrada em São Lourenço foi no dia 23 de junho de 1990: 4,9° C negativos!
    • No mesmo período, a maior temperatura observada foi 36,0° C, no dia 17 de novembro de 1985.
    • Ainda nesse período, o maior volume de chuva acumulado em 24 horas foi o de 17 de outubro de 1978: 136,8 mm!

    Gostou do segundo episódio da série? Sentiu falta de algo? Você pode participar sugerindo a próxima cidade a ser escolhida. O BH TEMPO receberá nomes até o dia 27 de setembro na seção "comentários" deste post. Participe!

    Já chove em alguns bairros da capital mineira

    A queda da pressão, associada ao rápido aquecimento diurno e à elevada umidade, favorece intensa atividade convectiva sobre a Região Metropolitana de Belo Horizonte. Nuvens escuras avançam sobre a capital mineira (imagem ao lado) e pode chover forte à qualquer momento. Em algumas regiões da cidade já chove fraco e isolado. Ao meio-dia fazia 26° C e umidade relativa de 58 %, segundo dados do aeroporto da Pampulha.

    Calor continua mas previsão é de temporais na RMBH



    A manhã desse domingo é de céu com muitas nuvens e sensação de abafamento em Belo Horizonte (imagem acima). Entre 9 e 10 da manhã, a temperatura já havia atingido a marca de 25,8° C na região da Pampulha, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia. Nesse local, a umidade relativa está elevada: em torno de 61 %. A previsão é de que ainda na tarde desse domingo fortes pancadas de chuva atinjam a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). O acumulado de precipitação entre hoje e amanhã pode ficar acima de 50 mm na capital. As temperaturas permanecerão elevadas, já que não há previsão da chegada de massas de ar frio.