Monitoramento ao vivo: twitter.com/bhtempo

bhtempo

    14 de novembro de 2009

    RMBH: chuvas devem retornar segunda-feira

    Depois de um final de semana de muito sol e calor devido a atuação de um sistema de alta pressão atmosférica sobre Minas Gerais, as chuvas devem voltar a cair em grande parte do estado, inclusive na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a partir da próxima segunda-feira. Na capital, a chuva deve vir forte, com raios e trovoadas, já no final da tarde de segunda. Até lá as temperaturas máximas ficarão elevadas. Em Belo Horizonte, a máxima pode atingir os 32°C na segunda. Hoje, a maior temperatura registrada na estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia na região da Pampulha foi igual a 29,2° C. Já na estação oficial localizada na sede do 5° Distrito de Meteorologia na Avenida do Contorno, a máxima foi de 29,9° C.

    13 de novembro de 2009

    Juiz de Fora: chuva forte durante a madrugada provoca duas mortes

    A forte chuva que atingiu a Zona da Mata mineira na madrugada dessa sexta-feira (13) provocou a morte de duas pessoas em Juiz de Fora. Uma casa desabou e mãe e filha morreram soterradas na Vila Ideal, região Sudeste da cidade. A residência estava em uma encosta que deslizou. A chuva dessa madrugada começou ainda no final da noite de ontem - por volta das 22h - e seguiu ininterrupta até, pelo menos, as 4 h da manhã. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia, somente nesse período choveu 73,6 mm em Juiz de Fora. Isso representa 73,6 litros de água por metro quadrado em apenas 6 horas! Na manhã de hoje a chuva deu um trégua, mas o céu permanecia parcialmente nublado. Ao meio-dia fazia 24° C com umidade relativa de 74 %, segundo dados do aeroporto da cidade. A máxima hoje deve atingir os 27° C e não há previsão de chuva expressiva.

    12 de novembro de 2009

    Fim de semana será de muito sol e calor em MG

    A nebulosidade diminuiu em Minas Gerais nessa quinta-feira e os próximos dias devem ser de muito sol, calor e apenas chuva isolada, localmente forte. Confira abaixo a previsão para os próximos 3 dias em algumas cidades mineiras:








    11 de novembro de 2009

    APAGÃO: Cemig explica como agiu para reestabelecer rapidamente energia em MG

    A Cemig informa que, por volta das 22h15 de terça-feira (10/11), uma interrupção no Sistema Interligado Nacional (SIN) de energia elétrica afetou diversas regiões do País. As mais atingidas foram as regiões Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste, incluindo o Estado de Minas Gerais.
    As causas da interrupção estão sendo apuradas pelo Operador Nacional do Sistema – ONS, órgão responsável pela coordenação e controle da operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica no SIN, sob a fiscalização e regulação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
    Com o distúrbio, em Minas foi acionado automaticamente o Esquema Regional de Alívio de Carga – Erac, que corta parte da energia do sistema atingido por questões de proteção e segurança da rede.
    Atuação proativa
    Após a normalização da tensão e frequência, a Cemig percebeu que havia disponibilidade de geração no Estado e, imediatamente, a Empresa coordenou com o ONS o restabelecimento do fornecimento de energia em Minas.
    Na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH, cerca de 112 mil consumidores foram atingidos, principalmente aqueles que são abastecidos pelas subestações de Sete Lagoas, Ribeirão das Neves, Nova Lima e Gutierrez. O fornecimento na RMBH foi normalizado por volta das 22h40.
    No Triângulo Mineiro, cerca de 35 mil consumidores ficaram sem energia e o restabelecimento ocorreu às 22h50. Na Região Oeste do Estado foram atingidos aproximadamente 22 mil consumidores e a energia voltou por volta das 22h50. Na Região Sul, os 22 mil consumidores afetados tiveram o fornecimento normalizado por volta das 23h30. Os consumidores residenciais das regiões Sudeste e Norte do Estado não foram atingidos.

    Quarta-feira de muitas nuvens sobre MG



    O início da tarde dessa quarta-feira é de céu com muitas nuvens em grande parte de Minas Gerais (acima e à esq.). Em Belo Horizonte, onde choveu durante a madrugada, o céu também está nublado (acima e à dir.) e pode voltar a chover à qualquer momento. Às 13 horas fazia 25,5° C com umidade relativa de 73 %, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia registrados na região da Pampulha. A máxima prevista para a capital hoje é de 27° C.

    10 de novembro de 2009

    Sol entre nuvens em BH

    Apesar das pancadas de chuva durante a madrugada, o sol voltou a aparecer, entre nuvens, na manhã dessa terça-feira em Belo Horizonte e Região Metropolitana. No entanto, a combinação entre o calor e a elevada umidade deve provocar novas pancadas de chuva moderada, ainda nessa tarde, em quase todo o estado de Minas Gerais. A presença de uma frente fria bastante enfraquecida no litoral do Rio de Janeiro também favorece a convergência de umidade sobre Minas. A máxima hoje chega aos 29° C na capital.

    9 de novembro de 2009

    Anomalias climáticas na América do Sul



    Novembro de 2009 começou climaticamente anômalo em quase todo o continente Sul-Americano. Os mapas acima, de autoria do Climate Prediction Center da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), ilustram o comportamento da temperatura (à esq.) e da precipitação (à dir.) em parte da América do Sul na semana entre 1° e 7 de novembro.
    Nesse período, as temperaturas ficaram muito acima da média no Paraguai, norte da Argentina e Sul do Brasil. As anomalias verificadas nessas regiões atingem 9° C positivos! Situação parecida é observada na Amazônia Ocidental, na fronteira entre Brasil, Colômbia e Equador, onde a temperatura ficou até 7° C acima da média. Anomalias positivas também são observadas em quase todo o restante da região Norte, no Sudeste e em parte do Centro-Oeste do Brasil. No centro-sul de Minas Gerais, as temperaturas ficaram até 5° C graus acima da média. Em Belo Horizonte, a anomalia chegou aos 3° C positivos. O Norte de Minas, por sua vez, apresentou temperaturas dentro da média climatológica, assim como parte da região Nordeste e os estados de Rondônia, Mato Grosso, Goiás e Pará. Numa pequena área do interior da Bahia foram registradas anomalias negativas de temperatura no período em questão.
    A anomalia positiva de temperatura observada no Paraguai e norte da Argentina está associada, dentre outros fatores, à uma prolongada e severa estiagem que atinge a região. Como pode ser observado no mapa à direita, nos primeiros 7 dias de novembro praticamente não foram registradas chuvas nessas áreas. No Brasil Central, por outro lado, o calor e a umidade proveniente da Amazônia foram responsáveis por expressivos acumulados de chuva. Em parte do Mato Grosso, Pará, Tocantins, Acre e Amazonas chegou a chover 200 mm em apenas 7 dias! No Norte de Minas, o acumulado também foi expressivo e alcançou a marca de 100 mm.
    O BH TEMPO lembra que parte dessas anomalias pode estar, de alguma forma, relacionada ao fenômeno El Niño.

    Previsão para os próximos 5 dias em Belo Horizonte


    8 de novembro de 2009

    Massa de ar seco perde força sobre MG

    A massa de ar quente e seco que nos últimos dias deixou o tempo aberto e sem chuva em grande parte de Minas Gerais perdeu força nessa sábado e agora influencia apenas as regiões dos vales dos rios Doce, Mucuri e Jequitinhonha. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), a pressão voltou a cair e a nebulosidade aumentou. Na madrugada desse sábado, pancadas de chuva isolada atingiram alguns bairros da capital. Apesar disso, o domingo ainda é de tempo abafado e sol entre nuvens. Às 14 h fazia 27,4° C com umidade relativa de 60%, segundo dados da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia localizada na região da Pampulha. Nas próximas horas pode voltar a chover na RMBH.