Monitoramento ao vivo: twitter.com/bhtempo

bhtempo

    28 de dezembro de 2010

    Chuvas em MG: umidade amazônica chega ao estado

    As chuvas que caem sem parar na Região Metropolitana de Belo Horizonte desde o dia 24 de dezembro são resultado da convergência de umidade oriunda da região amazônica com a umidade trazida por um frente fria que permanece estacionada sobre o Sudeste do país. O extenso canal de umidade que se formou no continente sul-americano provoca chuvas contínuas, ora fortes, com raios e trovoadas, em toda a faixa destacada na imagem acima. ALERTA: a condição observada hoje permanece nos próximos dias, o que ainda deve causar muita chuva em quase todo o estado de Minas Gerais.

    MG terá muita chuva na última semana de 2010

    Há menos de uma semana do Ano Novo, a formação de uma Zona de Convergência de Umidade entre a região amazônica e o Oceano Atlântico deve provocar muita chuva sobre Minas Gerais. Os maiores volumes de precipitação pluvial são esperados para as regiões Central, Norte, Noroeste e nos vales dos rios Doce, Mucuri e Jequitinhonha. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde o sol não aparece desde a véspera do Natal (dia 24/12), as chuvas devem continuar pelo menos até o começo do Ano Novo. Nessa terça-feira (28), a capital amanheceu envolta a uma densa névoa de umidade e chuva intermitente, conforme imagem ao lado. As temperaturas continuam amenas nos próximos dias. Hoje, a máxima não deve passar dos 25° C.

    20 de dezembro de 2010

    Verão começa amanhã no Hemisfério Sul

    Amanhã, dia 21 de dezembro, às 21 h 38 min, começa oficialmente o verão no Hemisfério Sul. A data coincide com o solstício de verão - momento do ano no qual o Hemisfério Austral recebe um máximo de energia solar. Em Minas Gerais, assim como nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do país, a estação apresenta dias quentes, mas com muita chuva. Em Belo Horizonte, os meses de dezembro e janeiro são os mais chuvosos do ano. As chuvas dessa época caem como pancadas fortes no final da tarde ou, quando causadas por frentes frias, ocorrem de forma persistente por dias seguidos. Segundo previsão climática do Instituto Nacional de Meteorologia, o trimestre janeiro-fevereiro-março de 2011 terá chuvas dentro do normal em Minas Gerais, ou seja, muita chuva!
    Essa previsão, no entanto, nada tem a ver com o tempo nos últimos dias em grande parte do estado. Em Belo Horizonte, por exemplo, não chove desde a última quinta-feira (16) e os dias têm sido de céu limpo, muito calor durante as tardes e até um friozinho nas madrugadas. O tempo seco e o céu praticamente sem nuvens (imagem acima) proporcionam uma grande amplitude térmica diária. Essa dinâmica, típica do inverno no estado, pode ocorrer ocasionalmente durante o verão e recebe o nome de "veranico". Aqueles que estão ansiosos pela volta das características da estação podem ficar tranquilos. A partir da próxima quarta-feira (22), a massa de ar seco perde força sobre Minas Gerais e as chuvas devem voltar com tudo. Há previsão de chuva inclusive para a noite de Natal. A próxima quinzena será chuvosa em todo o estado, segundo análise de diversos modelos meteorológicos.

    13 de dezembro de 2010

    BH: pressão atmosférica atinge seu menor valor em 2010

    Para a maioria das pessoas, a tarde dessa segunda-feira não passou de mais uma tarde normal do final da primavera - com muito sol, calor e algumas nuvens escuras no horizonte. Mas para quem acompanha o dia-a-dia dos dados meteorológicos, a tarde desse 13 de dezembro foi mais do que isso na capital mineira. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), registrados por uma estação automática de superfície localizada na região da Pampulha, entre 16 h e 17 h de hoje, a pressão atmosférica atingiu seu menor valor do ano na capital: 906,4 hPa. Para efeito de comparação, o maior valor registrado esse ano pela mesma estação foi 928,3 hPA - na manhã do dia 18 de agosto. Na prática, um valor de pressão muito baixo como o dessa tarde indica que há amplas condições para formação de nuvens de chuva sobre a região. A pressão baixa favorece a atividade convectiva, ou seja, o transporte da umidade superficial para as camadas mais altas da troposfera (10 mil metros). Esse processo ocorre às custas de um enorme gasto de energia (calor), o que não falta nessa tarde de dezembro em Belo Horizonte. Até às 16 h, a temperatura já havia atingido os 31,3°C na região da Pampulha. A umidade também está elevada, o que favorece o fenômeno. O resultado é o crescimento das nuvens, como mostra a imagem ao lado obtida agora há pouco.
    PREVISÃO: uma frente fria avança sobre o estado de São Paulo e deve chegar ao Triângulo Mineiro e ao Sul de Minas ainda nessa noite, provocando chuva forte nessas regiões. Nas demais regiões mineiras, inclusive na capital, a frente fria apenas estimula a formação de instabilidades tropicais que devem causar temporais a partir de amanhã. Apesar disso, o calor deve permanecer na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

    23 de novembro de 2010

    BH: 147,2 mm de chuva durante a madrugada

    Um temporal atingiu Belo Horizonte durante essa madrugada de terça-feira (23) e deixou um rastro de destruição pela cidade. A chuva começou tímida ainda no final da noite de ontem, por volta das 22 h, mas entre 1 h e 2 h da madrugada a chuva passou a cair forte e não deu trégua praticamente até o início da manhã. Mais uma vez, a capital amanheceu com um cenário de caos: alagamentos, inundações, deslizamentos de terra, queda de muros e árvores e uma morte - a primeira dessa temporada de chuva em Minas Gerais. A Avenida Cristiano Machado, um dos principais corredores viários da capital, amanheceu completamente alagada na altura do Bairro 1º de Maio, devido ao transbordamento do Córrego do Onça (imagem abaixo - TV GLOBO MINAS).


    O volume de chuva que atingiu a capital durante a madrugada impressiona: 147,2 mm! Isso representa 147,2 litros de água para cada metro quadrado do solo da capital, ou seja, muita água. A intensidade e o volume da chuva que caiu sobre Belo Horizonte provocaria problemas semelhantes em qualquer outra grande cidade do mundo. No entanto, a crescente impermeabilização do solo na capital e a supressão de áreas verdes tende a agravar a situação. Cabe à prefeitura, adotar medidas imediatas para o plantio de árvores, criação de novas áreas verdes no município e preservação das que já existem.

    PREVISÃO: novembro de 2010 irá entrar para a história como um dos "novembros" mais chuvosos já registrados em Belo Horizonte. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), na região da Pampulha, onde o órgão mantém uma estação meteorológica automática, o volume total de chuva nesse mês já atingiu a marca de 366,4 mm (até a manhã de hoje). Esse valor é mais que 60 % superior ao esperado para o mês (227,6 mm), segundo o próprio INMET. E a anomalia positiva de chuva deve aumentar ainda mais, já que a previsão é de novos temporais até o final dessa semana. O BH TEMPO tem alertado seus seguidores no Twitter desde a semana passada sobre a previsão de chuva forte para a Região Metropolitana de Belo Horizonte, conforme análise de diversos modelos meteorológicos. Siga você também o @bhtempo e fique por dentro de tudo sobre tempo e clima em MG.

    2 de novembro de 2010

    Frente fria mantém o céu fechado em MG

    A presença de uma frente fria bastante organizada sobre Minas Gerais deixou o céu fechado e o tempo chuvoso ao longo desse feriado de 2 de novembro em quase todo o estado (imagem ao lado). Na capital, a chuva caiu de forma persistente durante a madrugada e o dia amanheceu escuro. Durante a tarde, a nebulosidade se manteve e a temperatura não passou dos 22,8º C na região da Pampulha, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia. Agora há pouco, por volta das 17 h, ainda chovia fraco em algumas regiões de Belo Horizonte.

    PREVISÃO: a frente fria que está sobre Minas deve continuar avançando até o sul da Bahia. Hoje à tarde, a aproximação desse sistema provocou chuva forte, com raios e trovoadas, em Montes Claros, Norte de MG. Nessa região, deve continuar chovendo até, pelo menos, quinta-feira (4). No Sul do estado e no Triângulo Mineiro, a tendência é de que o sol volte a aparecer forte nos próximos dias. Em BH e Região Metropolitana, a quarta-feira ainda será de céu nublado, mas a partir de quinta o sol volta a brilhar.

    22 de setembro de 2010

    Primavera chega e com ela os temporais

    Em poucas horas começa a primavera no Hemisfério Sul. Nesse ano, a 'estação das flores' terá início aos 9 minutos do dia 23 de setembro (amanhã).
    Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, a primavera marca a transição entre o inverno seco e o verão chuvoso. Em Minas Gerais, os meses da estação costumam apresentar os primeiros temporais de verão - chuvas isoladas, mas volumosas, frequentemente acompanhadas por raios e trovoadas e ocasionalmente por quedas de granizo.
    Os sinais da aproximação da primavera em Minas Gerais já são evidentes. O friozinho do inverno já diminuiu e algumas regiões do estado já apresentam aumento de nebulosidade e ocorrência de chuvas. Na última segunda-feira (20), após uma tarde de muito calor, choveu forte, com raios e trovoadas, em algumas áreas do Sul e Sudoeste de Minas. Esse tipo de chuva deverá se tornar cada vez mais comum a partir de agora também no Triângulo Mineiro e na Grande BH.

    PREVISÃO: Nos próximos dias uma frente fria conseguirá romper com o bloqueio imposto pela massa de ar seco sobre a região central mineira, o que irá provocar chuvas volumosas em Belo Horizonte e Região Metropolitana. São previstas chuvas significativas também no Sul e Sudoeste de Minas, Zona da Mata e Leste do estado. No Triângulo, as chuvas podem atingir a porção que faz fronteira com o estado de São Paulo, mas Uberlândia ainda terá que esperar um pouco mais pela volta dos temporais. Acompanhe as novidades da previsão do tempo - dia a dia - aqui no BH TEMPO. Acompanhe-nos pelo Twitter.

    8 de setembro de 2010

    Frente fria provoca chuva em MG

    Após um longo período de estiagem, comum durante o inverno em Minas Gerais, desde ontem o avanço de uma frente fria rompeu parcialmente o bloqueio atmosférico e conseguiu provocar chuva em várias regiões do estado, inclusive na capital.
    As primeiras pancadas atingiram o sul e sudoeste mineiro ainda na manhã de ontem - feriado de 7 de setembro. A cidade de Poços de Caldas teve uma terça-feira de céu nublado e chuvas ocasionais durante todo o dia. No final da tarde, a bela cidade do sul de Minas teve chuva moderada, com raios e trovoadas. Nessa região do estado não chovia há mais de 50 dias.
    Ao longo da tarde, novas áreas de instabilidade associadas à frente fria avançaram também para parte do Triângulo Mineiro, Zona da Mata e Campo das Vertentes. Em Uberaba, onde o ar estava muito seco e empoeirado, também choveu com raios e trovoadas no início da noite. Em Juiz de Fora, a chuva caiu fraca a partir das 21 h e seguiu pela madrugada. A cidade amanheceu com céu fechado e chuva fina nessa quarta. Ao longo da madrugada ocorreram pancadas de chuva moderada em cidades como Barbacena e São João Del-Rey.
    Até mesmo em Belo Horizonte, onde não chovia significativamente desde o dia 20 de maio, foram registradas pancadas de chuva durante a madrugada. Na região centro-sul da capital, local em que o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) faz suas medições oficiais, choveu 10,8 mm. Na região da Pampulha, a estação do INMET registrou 3,8 mm entre 4 h e 6 h da manhã. Em alguns municípios da Região Metropolitana choveu um pouco mais: em Ibirité, no alto da Serra do Rola Moça, a estação do INMET registrou 8,6 mm; e em Florestal choveu 15,2 mm em apenas 1 hora!
    PREVISÃO: a frente fria que provocou chuva em Minas Gerais após um longo período de estiagem permanece sobre a região central mineira ao longo dessa quarta-feira. Pode voltar a chover de forma fraca entre o final da tarde e o início da noite na capital. Amanhã, o sistema se afasta para o oceano e uma massa de ar polar chega ao estado. As temperaturas devem cair. Em Belo Horizonte a mínima deve ficar em torno dos 10º C no final de semana. Acompanhe diariamente no @bhtempo.

    2 de setembro de 2010

    NOTÍCIA: BH tem maior concentração de ozônio do país

    O relatório de Indicadores de Desenvolvimento Sustentável (IDS) - Brasil 2010, divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), indica que os níveis dos principais poluentes têm se mantido estáveis nas grandes cidades do país, com exceção do ozônio, que ainda é encontrado em altas concentrações.
    As regiões em que a concentração anual máxima foi maior em 2008, segundo o levantamento, foram Belo Horizonte, com 300 g/m³, São Paulo (279) e Rio de Janeiro (233), respectivamente. O padrão considerado aceitável pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) é 160 g/m³.

    O ozônio é um forte oxidante, que provoca irritação das mucosas e das vias respiratórias. Ele é gerado, na baixa atmosfera, por reações fotoquímicas entre óxidos de nitrogênio e compostos orgânicos voláteis, oriundos da queima de combustíveis fósseis. Segundo o IBGE, é um poluente de difícil controle, por causa do aumento da frota de veículos automotores nas grandes cidades brasileiras.

    De acordo com o engenheiro químico Gilberto Caldeira Bandeira de Melo, professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) recebe uma radiação solar maior por causa da altitude. "Como os raios do Sol são um dos ingredientes da formação do ozônio, os mineiros tendem a sofrer mais com os efeitos", explica.

    Ainda segundo o professor, a topografia acidentada, com muitos morros, pode ser um dos motivos para Belo Horizonte - onde circulam cerca de 1,2 milhão de automóveis - ter ficado à frente da cidade de São Paulo - com uma frota estimada em 6,7 milhões de veículos - no ranking do IBGE.

    "As barreiras geográficas naturais exigem mais esforço dos carros e geram uma emissão maior dos gases que compõem o ozônio", afirma Gilberto. Na opinião do engenheiro químico, a falta de uma política pública para o controle da poluição pode ter consequências graves. "A exposição ao ozônio ao longo dos anos causa a destruição de células e tecidos, favorecendo o surgimento de doenças e acelerando, por exemplo, o envelhecimento", alerta.

    Usada como desinfetante, a substância tem o poder de destruir material celular e possui características cancerígenas. "É uma substância muito agressiva, tanto para o ser humano, quanto para a natureza. A produção agrícola, no futuro, também poderá ser afetada pela emissão exagerada de ozônio na atmosfera", acrescenta o especialista da UFMG.
    Entenda:
    - O ozônio presente em excesso na atmosfera de Belo Horizonte e outras capitais do país não é aquele da camada de ozônio, que protege o planeta contra a radiação ultravioleta, extremamente prejudicial à saúde dos seres vivos.
    - O gás ozônio danoso se forma pela ação da luz solar sobre os óxidos de nitrogênio e compostos orgânicos voláteis liberados na queima da gasolina, diesel e outros combustíveis fósseis.
    - Em excesso no ar, pode causar irritação das mucosas e das vias respiratórias.
    Fonte: O TEMPO
    Foto: Alex de Jesus

    18 de agosto de 2010

    Frio abaixo de zero em Monte Verde, Sul de MG

    A massa de ar polar que influencia as condições do tempo em Minas Gerais provocou recordes de frio em algumas localidades do estado. A madrugada dessa quarta-feira foi a mais fria do ano em Monte Verde, distrito de Camanducaia, no extremo Sul de Minas. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a temperatura mínima na localidade foi de 2,7º C abaixo de zero (-2,7º C). Antes, o menor valor registrado em 2010 na cidade era -2,4º C, na madrugada do dia 7 de agosto. Houve geada em grande parte da região.
    RMBH: A Grande BH também teve uma madrugada de muito frio, o que pode ter estimulado a formação de geada (fraca) em algumas áreas. Em Florestal, município a menos de 50 km da capital, a estação automática do INMET registrou 3,3º C pouco antes do sol nascer. Em Ibirité, no alto da Serra do Rola Moça, a mínima chegou aos 6,4º C. Em Confins, no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, fazia apenas 7º C às 6 h dessa manhã. Na capital, a mínima foi um pouco mais elevada. Segundo a estação do INMET na região da Pampulha fazia 9,8º C ao amanhecer. A temperatura só não caiu mais devido aos ventos que sopravam de forma constante ao longo de toda a madrugada, o que dificultou uma maior perda radiativa noturna. Apesar disso, até o final dessa semana, ainda há chances para que um novo recorde de frio em 2010 seja estabelecido em Belo Horizonte. A menor temperatura registrada esse ano na cidade foi 7,4º C, na madrugada do dia 13 de junho.
    Já na região Centro-Sul da capital, a madrugada dessa quarta foi a mais fria do ano. Segundo dados da estação convencional do INMET localizada entre as avenidas do Contorno e Raja Gabaglia, a mínima foi igual a 8,5º C, valor inferior aos 8,8º C observados no dia 13 junho.
    O frio foi intenso em todo o centro-sul mineiro e também ao longo da Serra da Espinhaço. Em Diamantina, no Alto Jequitinhonha, a mínima registrada nessa quarta foi de apenas 6,6º C (INMET).

    Confira abaixo as mínimas registradas em outras localidades do estado nessa quarta-feira:

    Maria da Fé: 0,4º C
    Caldas: 0,9º C
    Passa Quatro: 3,7º C
    São João Del-Rei: 5,6º C
    Ouro Branco: 6,1º C
    Viçosa: 6,1º C
    Barbacena: 6,3º C
    Juiz de Fora: 7,6º C
    Varginha: 7,9º C
    Dores do Indaiá: 8,2º C
    Formiga: 8,8º C

    Atualizado às 15:13

    13 de agosto de 2010

    Frio volta a Minas Gerais nos próximos dias

    Quem achava que já era hora de guardar os agasalhos nos armários se enganou. A próxima semana será de temperaturas baixas em grande parte de Minas Gerais.
    Diversos modelos meteorológicos indicam a chegada de uma nova massa de ar polar (fria e seca) ao estado já na próxima segunda-feira (16), o que deve provocar queda acentuada de temperatura. O frio será mais intenso no Sul de Minas, onde os termômetros poderão ficar abaixo de zero nas madrugadas de segunda, terça e quarta-feira.
    Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a massa de ar polar deve atuar com mais intensidade a partir da próxima terça-feira (17), quando poderão ser registradas mínimas inferiores a 7º C. As temperaturas baixas durante as madrugadas se repetirão ao longo de toda a semana. As tardes também ficarão mais amenas, com máximas em torno de 22º C na capital.
    Entre hoje e amanhã, no entanto, o calor pré-frontal deve predominar e a máxima pode atingir os 30º C em Belo Horizonte. No domingo, a passagem da frente fria que precede a massa de ar polar pelo oceano deve provocar aumento da nebulosidade no leste do estado, onde poderá chover fraco em cidades como Juiz de Fora e Viçosa. Na segunda, o ar polar avança sobre o Sul e Sudoeste de Minas, Campo das Vertentes e Zona da Mata. Na terça, o ar frio e seco se espalha por toda a região central mineira, inclusive Grande BH. Na quarta, o ar polar avança até o Norte do estado e as mínimas ficam baixas em toda a Serra do Espinhaço.
    Acompanhe aqui no BH TEMPO todos os detalhes sobre essa nova onda de frio em Minas!

    4 de agosto de 2010

    Muito frio no centro-sul do Brasil

    Uma intensa massa de ar polar influencia as condições de tempo em parte da América do Sul e deixa a tarde dessa quarta-feira (4) bastante fria no centro-sul do Brasil. A presença do ar frio é observada nas regiões Sul, Centro-Oeste (Mato Grosso do Sul) e Sudeste (São Paulo) do país. Nas outras áreas, a intensa massa de ar quente e seco ainda funciona como um bloqueio atmosférico ao avanço da onda polar. Às 15 h (Brasília) chovia e fazia apenas 5º C em Curitiba, capital do Paraná. Em Florianópolis (SC), cidade localizada ao nível do mar, a tarde também está chuvosa e fria, com temperatura de 10º C às 15 h. Em Porto Alegre (RS) fazia 11º C no mesmo horário. Já nas cidades de São Paulo (SP) e Campo Grande (MS) fazia 13º C naquele que deveria ser o momento mais quente do dia (15 h). Os registros são de aeroportos das localidades.
    MINAS GERAIS: Em Belo Horizonte, o dia amanheceu com algumas nuvens, mas o sol logo apareceu forte e a temperatura subiu. Às 15 h fazia 25º C na região da Pampulha. Nesse local, a umidade relativa estava em torno de 36 %. No próximo fim de semana, o centro-sul de Minas Gerais deverá sentir os efeitos do avanço dessa massa de ar polar. A madrugada de domingo deve ser gelada na capital mineira, onde a mínima poderá ficar entre 9º C e 10º C. Durante a tarde as temperaturas não sofrerão grandes mudanças.

    14 de julho de 2010

    Frente fria não chega e BH tem tarde de muito sol e calor

    O avanço de uma intensa massa de ar polar deixa a tarde dessa quarta-feira muito fria em parte da América do Sul. A onda de frio, prevista há dias pela meteorologia, atingiu com força grande parte do Chile, Argentina, Paraguai, Bolívia, além do Uruguai e das regiões Sul, Centro-Oeste e Norte do Brasil.
    O mapa ao lado, adaptado do site Weather Underground ilustra a dimensão e abrangência dessa massa de ar frio. Às 17 h de Greenwich (14 h de Brasília), a temperatura ainda não havia passado dos 10° C na maioria dessas regiões. Segundo dados de aeroportos, em Campo Grande (MS) e Porto Alegre (RS) fazia 12° C às 15 h (Brasília).
    Além disso, a onda de frio atingiu os estados do Acre e Rondônia, no sul da Amazônia. Em Rio Branco (AC) fazia apenas 21° C às 15 h de Brasília (14 h local). Já a cidade de Vilhena, no sul de Rondônia, amanheceu com temperatura de apenas 10,7° C nessa quarta, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Esse valor é muito baixo para uma região tipicamente quente e úmida.
    Como previsto pelo BH TEMPO, essa forte onda de frio não seria capaz de romper o bloqueio atmosférico sobre a porção centro-norte mineira. A frente fria que precede essa massa de ar polar até conseguiu atingir o Sul de Minas e provocar chuva nas últimas horas. Em Monte Verde, distrito de Camanducaia, chove fraco desde o final da tarde de ontem. Durante a madrugada, a chuva foi mais forte e nessa quarta a temperatura ainda não passou dos 15,3° C, de acordo com dados do INMET. Também choveu em algumas localidades do Campo das Vertentes, Triângulo e Zona da Mata.
    No entanto, a força do ar quente e seco sobre a Região Metropolitana de Belo Horizonte ainda não permitiu que o mesmo ocorresse na capital. Belo Horizonte tem uma tarde de sol entre poucas nuvens (imagem abaixo), muito calor e baixa umidade. Às 16 h local fazia 29° C com umidade relativa de apenas 33 %, segundo dados do aeroporto da Pampulha.
    O mapa acima destaca a localização da capital mineira na parte mais quente do continente sul-americano nesse momento, onde também se encontram o DF, os estados de Goiás, Espírito Santo, o Nordeste do Brasil, o restante da Amazônia, além de países como Colômbia e Venezuela.

    Capital mineira tem tarde de sol e calor nessa quarta

    12 de julho de 2010

    Nova massa de ar polar chegará ao Norte do Brasil sem atingir MG

    A semana começa com novidades na previsão do tempo: uma intensa massa de ar polar já avança pelo Chile, Argentina e Uruguai e nas próximas horas deverá atingir também o Paraguai, Bolívia e as regiões Sul, Centro-Oeste e Norte do Brasil. Essa será provavelmente a mais forte onda de frio registrada em 2010 nessas regiões do país. Alguns modelos de previsão meteorológica indicam a ocorrência de temperaturas abaixo de zero em grande parte do Sul do Brasil, com altas chances para ocorrência de neve nas áreas mais elevadas das serras gaúcha e catarinense. Em Porto Alegre (RS), a segunda-feira já amanheceu nublada e chuvosa.
    Na Amazônia Meridional ocorrerá o fenômeno da friagem, caracterizado pela queda repentina das temperaturas numa região tipicamente quente e úmida. Em Rio Branco - capital do Acre - o avanço da massa de ar polar já provoca chuva forte entre o final da tarde de hoje (12) e amanhã (13). A partir de quarta, as temperaturas despencam quase 10°C. A previsão indica máximas de apenas 22° C e mínimas em torno de 12° C na capital do Acre até o final da semana. Em Rondônia, o frio também será intenso, sobretudo nas regiões das cidades de Guajará-Mirim (oeste) e Vilhena (sul do estado). Nesta última, as mínimas poderão ficar abaixo de 9° C.
    Já no Sudeste do Brasil, uma massa de ar seco, associada a um sistema de alta pressão atmosférica, dificulta a aproximação da nova frente fria e massa de ar polar. Em Minas Gerais, a onda de frio praticamente não será sentida. O tempo estável e ameno deve permanecer na capital mineira, onde as temperaturas variam entre 15° C (mínima) e 27° C (máxima). POR QUE? A massa de ar polar que influencia o Brasil nos próximos dias terá uma trajetória mais continental, avançando pelas planícies do Chaco (inclusive Pantanal) até o sul da Amazônia. Além disso, como mencionado acima, o Sudeste do país ainda se encontra sob atuação de um bloqueio atmosférico proporcionado por uma massa de ar seco de centro oceânico.

    28 de junho de 2010

    Bloqueio atmosférico na América do Sul

    Um forte bloqueio atmosférico se instalou sobre a América do Sul, o que tem impedido o avanço de frentes frias e massas de ar polar para o centro-sul do Brasil. Na região Sul do país, o mês de julho deve começar com temperaturas acima da média. Em Porto Alegre - capital do Rio Grande do Sul - a tarde desse domingo foi de muito sol e calor de 28º C entre 15 h e 16 h, segundo dados do Aeroporto Internacional Salgado Filho. Em situação oposta, Chile e Argentina tiveram um final de semana gelado. Em Santiago, a máxima não passou dos 12º C no último sábado. Já na madrugada de domingo, a capital chilena registrou - 2º C (2 graus negativos) e geada forte. Nessa segunda, a cidade amanheceu com -1º C (1 grau negativo) e muita névoa úmida. Na Argentina não tem sido diferente. A cidade de Córdoba, na porção central do país, teve hoje mínima de apenas 1º C. Durante a tarde, a temperatura deve subir um pouco, mas a sensação de frio permanece. Em Buenos Aires, o frio também merece destaque: a capital amanheceu com temperatura de 2º C nessa segunda. O frio intenso nessa parte do continente é resultado da permanência do ar polar sobre essas regiões pelo estabelecimento de uma barreira atmosférica no interior do Brasil. A massa de ar quente e seco que se formou na região central do Brasil impede o escoamento meridional da atmosfera, desviando frentes frias e massas de ar polar para o oceano antes de chegarem ao país. O ar frio fica, dessa forma, "represado" sobre Chile e Argentina, provocando anomalias negativas de temperatura nesses países. Em situação oposta, o ar tropical predomina em todo o Brasil, deixando as temperaturas elevadas inclusive no Rio Grande do Sul (veja mapa acima).
    MINAS GERAIS

    Em Minas Gerais, apesar da ausência de frentes frias e massas de ar polar dos últimos dias, a circulação marítima (ventos mais frios e úmidos) promovida por um anticiclone em alto mar tem deixado as temperaturas amenas durante as tardes. Ontem, Belo Horizonte teve máxima de apenas 23º C, segundo o Aeroporto Carlos Drummond de Andrade (Pampulha). No período noturno, o céu limpo permite uma rápida perda radiativa e as madrugadas ficam geladas. A capital mineira amanheceu com temperatura de 10º C nessa segunda, conforme dados do aeroporto. A previsão indica que essa dinâmica deve persistir nos próximos dias e as temperaturas permanecerão amenas em todo o estado. Acompanhe o BH TEMPO pelo twitter e fique por dentro de tudo sobre tempo e clima em Minas Gerais!

    22 de junho de 2010

    Frio volta a MG nos próximos dias

    Apesar do calor das primeiras tardes desse inverno, a chegada de uma nova massa de ar polar a Minas Gerais deve trazer o frio de volta ao estado. Nessa terça-feira, as temperaturas já sofreram declínio no extremo Sul de Minas e em parte da Zona da Mata. Em Monte Verde (distrito de Camanducaia), por exemplo, onde a máxima chegou aos 22,4º C ontem - valor muito acima da média para um dia de inverno - o tempo virou no início dessa tarde e às 15 h fazia apenas 14,4º C (até 8 graus a menos que ontem no mesmo horário!). Já em Belo Horizonte e Região Metropolitana, essa tarde ainda foi quente e seca. A máxima chegou aos 29,1º C na região da Pampulha. Em Florestal (a 50 km da capital), essa terça foi um dia desértico, com temperatura variando dos 6,0º C aos 30,2º C e umidade relativa de até 21% durante a tarde. Os dados são de estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia.
    PREVISÃO: A partir de amanhã, a circulação marítima (ventos mais frios e úmidos do oceano) volta a atuar sobre a porção centro-oriental mineira e as tardes ficam amenas, inclusive em Belo Horizonte. A previsão é de que nos próximos dias a temperatura não ultrapasse os 24º C na capital mineira. Não há previsão de chuva, embora seja esperado aumento da nebulosidade.
    SATÉLITE:
    a imagem acima mostra a presença do ar polar sobre o Sul do país, uma frente fria entre São Paulo e o Sul de Minas e o ar quente e seco sobre o centro-norte mineiro.

    17 de junho de 2010

    Tardes ficarão mais quentes em MG

    A massa de ar polar que avançou sobre Minas Gerais no último final de semana e provocou recordes de frio ainda deixa as madrugadas geladas em todo o estado. No entanto, com o céu limpo e o ar cada vez mais seco, a amplitude térmica diária deve aumentar. Em Belo Horizonte e Região Metropolitana, as mínimas permanerão em torno dos 10º C, mas as máximas podem atingir os 28º C. Confira abaixo a previsão para os próximos 5 dias na capital:

    13 de junho de 2010

    Frio recorde em BH: 7,4º C

    O avanço de uma intensa massa de ar polar sobre a porção oriental do Sudeste do país provocou muito frio nessa madrugada em parte de Minas Gerais. As baixas temperaturas foram observadas sobretudo no Sul de Minas, Campo das Vertentes, Zona da Mata, Vale do Rio Doce, além da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A capital mineira teve nesse domingo um novo recorde de frio no ano: 7,4º C entre 6 h e 7 h da manhã, segundo dados da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) localizada na região da Pampulha. Esse é o menor valor já registrado nessa estação desde o início de seu funcionamento em 2006. O frio também foi intenso em Confins, onde o aeroporto internacional registrou 6º C às 6 h e às 7 h da manhã. Em Florestal, na RMBH, a mínima registrada pelo INMET foi igual a 5,7º C.
    Ventos fortes criam sensação de frio abaixo de zero na Grande BH
    As baixas temperaturas registradas nessa madrugada não representam o frio sentido pelos mineiros da Grande BH nas últimas horas. Os ventos fortes ao longo de toda a noite deixaram a sensação térmica ainda menor para aqueles que saíram às ruas da boêmia capital mineira. No alto da Serra do Rola Moça, em Ibirité (RMBH), por exemplo, a mínima dessa madrugada foi de 8,2º C entre 4 h e 5 h da manhã. No entanto, como as rajadas de vento nesse horário apresentavam velocidade de até 50,7 km/h, a sensação real de frio na pele era de apenas 5 graus negativos!
    Barbacena
    O frio intenso também foi sentido em Barbacena e em toda a região do Campo das Vertentes. A bela "Cidade das Rosas" amanheceu com temperatura em torno dos 2º C nesse domingo, segundo dados do aeroporto local. O sábado foi muito frio na cidade, com máxima de 16º C e temperatura de 12º C já às 16 h.
    Confira na lista abaixo as temperaturas mínimas registradas em outras localidades do estado nessa madrugada histórica*:
    Monte Verde: -0,1º C
    Maria da Fé: 1,5º C
    São João Del-Rei: 2,5º C
    Caldas: 2,7º C
    Viçosa: 4,2º C
    Passa Quatro: 4,7º C
    Ouro Branco: 5,4º C
    Varginha: 6,2º C
    Caratinga: 6,6º C
    Diamantina: 7,6º C
    Juiz de Fora: 8,0º C
    Formiga: 8,1º C
    Passos: 8,7º C
    Carangola: 9,0º C
    Muriaé: 9,5º C
    Timóteo: 10,8º C
    Capelinha: 11,3º C
    Governador Valadares: 11,5º C
    *Segundo dados de estações automáticas do INMET.

    7 de junho de 2010

    Grande BH tem frio de 3,9º C

    A madrugada dessa segunda-feira foi gelada na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O predomínio de uma intensa massa de ar polar sobre o centro-sul do estado favoreceu a perda radiativa noturna, o que provocou as baixas temperaturas. A estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia em Florestal (a 50 km de BH) registrou apenas 3,9º C entre 5 h e 7 h da manhã. Esse foi o segundo menor valor registrado em 2010 nesse local. No Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, a temperatura era de apenas 6º C às 6 h e 7 h da manhã. Já na região da Pampulha, o frio dessa madrugada não superou a marca do dia 14/05 (8,1º C). A mínima hoje, segundo o INMET, foi de 8,2º C entre 6 h e 7 h da manhã (0,1º C a mais do que registrado em maio). A massa de ar polar que atua sobre o estado deixa o céu limpo ao longo do dia (imagem ao lado) e a umidade relativa do ar baixa durante a tarde. Às 10 h já fazia 19,9º C com umidade relativa de 52 % na capital. A máxima hoje não deve passar dos 24º C.

    Sul de MG tem madrugada de frio abaixo de zero

    Uma intensa massa de ar polar (fria e seca) avançou sobre Minas Gerais no último fim de semana e deixou a madrugada dessa segunda-feira gelada em várias localidades mineiras. No Sul do estado foram registradas temperaturas abaixo de zero e houve ocorrência de geada forte. Em Monte Verde, por exemplo, a mínima foi de apenas -1,3º C (1,3 grau negativo), segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). Esse é o menor valor registrado esse ano na cidade e pode ter sido o menor registrado na data de hoje em todo o país. Em Maria da Fé, o frio também foi intenso e a mínima chegou a +0,9º C. Outra cidade do Sul de Minas que merece destaque pelo frio nas últimas horas é Caldas, onde a temperatura mínima foi de +1,3º C. Já em São Lourenço, o INMET registrou +2,7º C. O frio intenso dessa região do estado é comum nessa época do ano, sobretudo quando há influência de massas de ar polar. O ar frio e seco deixa o céu limpo na madrugada, o que favorece a perda radiativa noturna. Além disso, a região está no alto da Serra da Mantiqueira, com altitudes superiores a 1.500 m em alguns casos (Foto: Tv Alterosa).
    Se você é do Sul de Minas e tem fotos do frio, envie para o BH TEMPO: bhtempo@gmail.com Iremos publicá-la no blog e você terá seu nome divulgado.

    25 de maio de 2010

    Previsão de muito frio no começo de junho

    O avanço de uma intensa massa de ar polar sobre o centro-sul do Brasil deve provocar queda acentuada de temperatura na primeira semana de junho em Minas Gerais. Segundo saídas recentes de modelos de previsão meteorológica, como o GFS (imagem ao lado), a onda de frio irá varrer todo o Cone Sul, especialmente Argentina, Paraguai e Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Em Minas Gerais, o frio será intenso na região da Serra da Mantiqueira, onde as temperaturas poderão ficar abaixo de zero, com amplas condições para ocorrência de geadas. Em Belo Horizonte e Região Metropolitana, um novo recorde de frio no ano poderá ser quebrado, com temperaturas inferiores a 8º C. O BH TEMPO ressalta que, por se tratar de uma previsão superior a 10 dias, alterações repentinas no quadro podem ocorrer e que apenas nos próximos dias as reais dimensões do evento serão conhecidas. Acompanhe diariamente no @bhtempo.

    14 de maio de 2010

    Madrugada de muito frio em MG

    A massa de ar polar que atua em Minas Gerais deixou a madrugada dessa sexta-feira gelada em várias regiões do estado. Além do recorde de frio na Região Metropolitana de Belo Horizonte, as temperaturas ficaram baixas também em localidades do Triângulo, Sul, Sudoeste, Centro-Oeste, Campo das Vertentes e Zona da Mata. No Sul de Minas, região de Maria da Fé e Marmelópolis, foi registrada geada moderada, conforme imagem ao lado divulgada pela TV ALTEROSA. Confira abaixo a temperatura mínima registrada em algumas localidades do interior mineiro, segundo dados de estações convencionais e automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia:
    Maria da Fé: 2,7º C
    Caldas: 2,9º C
    Monte Verde: 3,7º C
    Bambui: 5,4º C
    São Lourenço: 5,6º C
    Patrocinio: 6,0º C
    São João Del-Rei: 6,1º C
    Divinópolis: 6,2º C
    Passos: 6,2º C
    Barbacena: 6,4º C
    Uberaba: 6,4º C
    Viçosa: 6,7º C
    Sacramento: 7,1º C
    Ituiutaba: 7,6º C
    Formiga: 7,8º C
    Conceição das Alagoas: 8,1º C
    Ouro Branco: 8,1º C
    Varginha: 8,9º C
    Araxá: 9,1º C
    Dores do Indaia: 9,1º C
    Campina Verde: 9,3º C
    Passa Quatro: 9,4º C

    BH teve madrugada de frio histórico: 8,1º C na Pampulha

    A capital mineira teve nessa sexta (14/05) uma madrugada de frio recorde que certamente entrará para a história. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a mínima na região da Pampulha chegou aos 8,1º C entre 5 h e 7 h da manhã. Para efeito de comparação, a menor mínima registrada em 2009 no mesmo local foi de 9,1º C (em 3/06). Nos anos de 2008 e 2007, a menor mínima registrada por essa estação foi de 8,2º C, em 14/07/2008 e 31/07/2007. Observe que esses valores foram registrados em junho ou julho, meses mais frios do ano.

    Além da atuação de uma massa de ar polar, a combinação entre céu limpo e ausência de ventos propiciou uma rápida perda radiativa noturna, como ocorre num deserto. Nas áreas de baixada da Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde o vento praticamente não chega e o ar frio se acumula, as mínimas dessa madrugada foram ainda menores. Em Florestal, cidade a pouco menos de 50 km da capital, o INMET registrou 3,8º C, valor invejável por qualquer morador do Sul do país amante do frio.
    A intensa massa de ar frio e seco de origem polar que está sobre o estado ainda deve provocar frio nas próximas madrugadas, no entanto, dificilmente o recorde dessa sexta será quebrado. À medida que a massa de ar se aproxima do oceano ela se torna menos seca e fria, isto é, mais quente e úmida – processo chamado tropicalização. De qualquer modo, as mínimas em Belo Horizonte devem ficar em torno dos 10º C até a próxima segunda. Durante a tarde, o sol brilha forte e faz algo de calor. As máximas na capital devem ficar próximas dos 27º C.

    13 de maio de 2010

    Novo recorde de frio é quebrado em BH: 11,1º C

    Conforme antecipado ontem pelo BH TEMPO, várias regiões mineiras tiveram nessa quinta-feira a madrugada mais fria do ano. Uma massa de ar frio e seco de origem polar avançou rapidamente sobre o estado durante a noite de ontem, o que intensificou a perda radiativa noturna. Segundo dados de estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a mínima em Belo Horizonte (região da Pampulha) foi de 11,1º C entre 5 h e 6 h da manhã - menor valor registrado em 2010 até o momento. A capital amanheceu com um belo céu azul, absolutamente sem nuvens (imagem à esq.). O frio foi ainda mais intenso no Triângulo, Sul, Sudoeste e Centro-Oeste de Minas Gerais. Maria da Fé foi a cidade mais fria do estado: 1,5º C. Veja abaixo a temperatura mínima registrada em outras localidades mineiras:
    Passos: 3,0º C
    Ituiutaba: 3,4º C
    Patrocínio: 3,9º C
    Sacramento: 4,3º C
    Monte Verde: 4,5º C
    Araxá: 6,3º C
    Conceição das Alagoas: 6,0º C
    Passa Quatro: 6,1º C
    Formiga: 6,5º C
    Campina Verde: 6,9º C
    Florestal (RMBH): 7,1º C
    Varginha: 7,3º C
    São João Del-Rei: 7,5º C
    Uberlândia: 8,2º C
    Barbacena: 8,4º C
    Dores do Indaiá: 9,6º C
    Juiz de Fora: 9,7º C
    Viçosa: 10,3º C
    Ouro Branco: 10,5º C
    Ibirité (Serra do Rola Moça - RMBH): 10,9º C
    PREVISÃO: a próxima madrugada deve ser ainda mais fria na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Na capital, um novo recorde de frio pode ser quebrado. A mínima deve chegar aos 9º C.

    12 de maio de 2010

    MG terá frio polar nas próximas madrugadas


    Mínimas nos próximos 3 dias na América do Sul (GFS)
    As próximas madrugadas deverão ser de muito frio em todo o centro-sul mineiro, inclusive na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O avanço de uma intensa massa de ar frio e seco de origem polar irá afastar a nebulosidade presente nos últimos dias e favorecerá o processo de perda radiativa noturna. Nessa quinta, o dia já irá amanhecer gelado nas regiões do Triângulo, Campo das Vertentes, Centro-Oeste, Sul e Sudoeste de Minas. Conforme o Global Forecast System (GFS) - modelo meteorológico do EUA - as mínimas nessas áreas irão variar entre 6º C e 9º C na quinta e sexta-feira. O BH TEMPO alerta para a alta probabilidade de ocorrência de geada nas regiões produtoras de café no Sul do estado, onde as temperaturas poderão ficar próximas de 0º C. Na Zona da Mata e no centro do estado, o que inclui Juiz de Fora, Belo Horizonte e Região Metropolitana, o frio deve ser maior nas madrugadas de sexta e sábado. Na capital, a previsão é de que a mínima fique em torno dos 9º C na sexta-feira, o que determinará um novo recorde de frio no ano. No sábado, a mínima permanece próxima dos 10º C. Portanto, é hora de tirar os agasalhos dos armários e desfrutar do bom inverno mineiro!

    13 de abril de 2010

    Céu parcialmente nublado e pressão elevada em BH

    Belo Horizonte amanheceu com o céu fechado na manhã dessa terça-feira. A atividade de um sistema de alta pressão atmosférica sobre a porção centro-oriental mineira intensifica a circulação marítima e o transporte de umidade do oceano para o continente. Em algumas regiões da cidade foram registradas pancadas de chuva isolada. Às 10 h da manhã o céu estava parcialmente nublado na capital (imagem ao lado) e a temperatura ainda não havia passado dos 20,5º C, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia na região da Pampulha. Nas próximas horas, a nebulosidade diminui um pouco e a máxima pode chegar aos 25º C.

    11 de abril de 2010

    BH teve madrugada mais fria do ano: 12,2º C

    A madrugada desse domingo foi a mais fria do ano - até o momento - na capital mineira. Entre 6 h e 7 h da manhã, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou 12,2º C na região da Pampulha. Antes, o recorde anual nesse local era 12,4º C - na madrugada da última quinta-feira (8). O acentuado resfriamento noturno foi consequência da presença do ar mais frio e seco de origem polar sobre a região central mineira. Além disso, a estabilidade atmosférica numa madrugada de ventos fracos permitiu uma rápida perda radiativa pela superfície. Esses valores de temperatura mínima estão muito inferiores à média climatológica da capital mineira para o mês de abril: 17,3º C. Apesar disso, a previsão é de que nos próximos dias as temperaturas permaneçam baixas em Minas Gerais. Na próxima madrugada um novo recorde de frio anual pode ser quebrado na capital. Confira amanhã no BH TEMPO.

    10 de abril de 2010

    Muito frio nas próximas horas em MG

    A madrugada de domingo será muito fria em quase todo o estado de Minas Gerais. Às 23 h desse sábado a temperatura já estava baixa em várias localidades mineiras, inclusive na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em Florestal, município a menos de 50 km da capital, os termômetros já haviam atingido a marca de 12,1º C - valor 2º C menor que ontem no mesmo horário, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). No Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, a temperatura às 23 h era de 17º C. Em Belo Horizonte, a estação do INMET na região da Pampulha registrou 16,6º C entre 22 h e 23 h. Ontem, no mesmo horário, o valor mínimo registrado nesse local foi 17,7º C. Até o início da manhã desse domingo, as condições de céu limpo (imagem acima), estabilidade atmosférica e baixa umidade devem promover uma acentuada perda radiativa, resultando em mínimas inferiores a 11º C em alguns bairros de Belo Horizonte, o que representaria o menor valor do ano até o momento. Confira amanhã no BH TEMPO!

    9 de abril de 2010

    Previsões indicam que madrugadas permanecerão frias em MG

    A madrugada dessa sexta-feira apresentou, como nas duas anteriores, baixas temperaturas em todo o estado de Minas Gerais. O avanço de uma massa de ar polar (fria e seca) associada a um sistema de alta pressão atmosférica mantém o tempo firme com condições para ampla perda radiativa noturna. Na capital, a mínima registrada pela estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia na região da Pampulha foi de 12,7º C. Ontem, a temperatura atingiu a marca de 12,4º C nesse local. Em Maria da Fé, no Sul de Minas, a mínima foi de 8,6º C nessa sexta. PREVISÃO: Nos próximos dias, a chegada de um novo reforço polar deve manter as temperaturas baixas nas madrugadas e amenas durante as tardes. Em Belo Horizonte, a mínima pode ficar abaixo de 12º C no amanhecer de domingo (11/04) e segunda-feira (12/04). Já a máxima não passa dos 25º C.

    8 de abril de 2010

    Novo recorde de frio do ano em BH: 12,4º C

    O avanço do ar frio e seco de origem polar sobre Minas Gerais foi responsável por uma madrugada de baixas temperaturas em todo o estado. Na capital, um novo recorde de frio anual foi estabelecido. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a mínima na região da Pampulha foi de 12,4º C. No Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, a mínima foi de apenas 11º C às 6 h da manhã. Em toda a Região Metropolitana a madrugada dessa quinta-feira foi de frio intenso. Em Florestal, o INMET registrou 9,4º C entre 6 h e 7 h. Em Ibirité, no alto da Serra do Rola Moça, os termômetros atingiram a marca de 12,3º C. Nesse local, os ventos de até 59,7 km/h derrubaram a sensação térmica para 0º C. No Sul de Minas, o frio também foi intenso: em Monte Verde a mínima chegou aos 8,6º C. PREVISÃO: as próximas madrugadas ainda devem ser de frio em Minas Gerais, inclusive na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Nessa quinta o dia amanheceu ensolarado na capital (imagem acima) e a máxima deve atingir os 24º C.

    7 de abril de 2010

    BH teve madrugada mais fria do ano nessa quarta-feira

    A madrugada dessa quarta-feira é – até o momento – a mais fria do ano em grande parte do centro-sul mineiro, inclusive na capital. A temperatura mínima registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) na região da Pampulha foi igual a 16,1º C. Antes, o menor valor observado nesse local era de 17,2º C - na madrugada do dia 18 de março. Se em Belo Horizonte o frio ainda não foi intenso, o mesmo não pode ser dito em relação à Região Metropolitana. Em Ibirité, no alto da Serra do Rola Moça, a mínima foi de 13,3º C. Em Florestal, município a oeste da capital, a estação do INMET registrou 13,1º C. Mas frio mesmo fez no Sul mineiro: em Maria da Fé os termômetros marcaram 7,7º C.
    PREVISÃO
    : uma massa de ar polar associada a um sistema de alta pressão atmosférica avança sobre o estado e afasta a nebulosidade (imagem acima), o que deve provocar novos recordes de frio nas próximas madrugadas. Na capital, a mínima deve chegar aos 13º C até sexta.
    Veja abaixo a temperatura mínima registrada hoje em outras localidades mineiras, conforme dados de estações automáticas do INMET:
    Monte Verde: 8,0º C
    Caldas: 10,2º C
    Varginha: 10,7º C
    Barbacena: 11,8º C
    Uberlândia: 12,4º C
    Passa Quatro: 12,5º C
    São João del-Rei: 12,6º C
    Juiz de Fora: 12,7º C
    Patrocínio: 12,8º C
    Araxá: 12,9º C
    Sacramento: 13,1º C
    Formiga: 13,2º C
    Ouro Branco: 13,6º C
    Diamantina: 15,9º C


    4 de abril de 2010

    Massa de ar polar se aproxima de MG

    A primeira grande massa de ar frio desse outono já se aproxima do centro-sul do Brasil e deve provocar queda de temperatura nos próximos dias em todo o estado de Minas Gerais. Nas áreas mais elevadas do Sul do estado, as mínimas poderão ficar em torno dos 8º C entre quarta e quinta-feira. Na capital, a previsão ainda é de pancadas de chuva até a próxima terça (6), quando a entrada do ar polar mais seco deve afastar a nebulosidade e permitir uma maior perda radiativa noturna. Em algumas áreas da Região Metropolitana de Belo Horizonte, a temperatura poderá chegar aos 12º C até sexta-feira.
    Confira abaixo a previsão para os próximos 5 dias em Belo Horizonte:

    4 de março de 2010

    Em BH sol reaparece entre nuvens

    Após uma semana de tempo fechado e muita chuva, o sol reapareceu entre nuvens no início dessa tarde em Belo Horizonte
    A chuva de ontem, que teve um acumulado de quase 92 mm na região da Pampulha, causou grandes transtornos em alguns pontos da capital, deixando o trânsito parado e ruas alagadas. Até mesmo a avenida principal da Universidade Federal de Minas Gerais ficou alagada nessa última quarta-feira.
    Já na manhã dessa quinta houve pancadas fortes de chuva na capital, mas o sol reapareceu entre nuvens e a temperatura subiu (foto ao lado). A máxima registrada hoje em BH foi de 28° C entre 15 e 16 horas, segundo dados da estação do Instituto Nacional de Meteorologia na região da Pampulha. Para efeito de comparação, a temperatura máxima no dia anterior foi de apenas 22,1°C.
    PREVISÃO: Para essa sexta-feira ainda são esperadas pancadas de chuva na grande área coberta por nuvens como mostrado na imagem de satélite. Na Região Metropolitana de Belo Horizonte podem ocorrer pancadas de chuva também. A máxima em BH deve ficar em 25°C, como já publicado pelo BH TEMPO.

    1 de março de 2010

    Março começa com chuvas em grande parte de MG

    A atuação de uma frente fria sob o Sudeste do Brasil deixa o tempo com muita nebulosidade no estado de Minas Gerais (imagem de satélite ao lado). Nesta segunda-feira, primeiro dia do mês de março, ocorreram chuvas no Sul, Triângulo, Zona da Mata, Centro-Oeste e Noroeste do estado.
    Em Belo Horizonte e Região Metropolitana o dia foi de céu nublado e pancadas de chuva. A temperatura mínima registrada na capital foi de 19,3°C e a máxima de 26,7°C, segundo dados da estação do Instituto Nacional de Meteorologia na região da Pampulha.
    A frente fria deve permanecer atuando ao longo dessa semana e são esperadas chuvas e bastante nebulosidade por toda Minas Gerais, o que deixará as temperaturas amenas e a umidade relativa do ar em alta na maior parte do estado.
    Na capital mineira a temperatura máxima prevista para amanhã é de 25°C e podem ocorrer chuvas isoladas a qualquer hora do dia.

    21 de fevereiro de 2010

    Manhã de domingo aprazível em BH

    Belo Horizonte ainda se encontra sob influência de ventos marítimos, o que ameniza um pouco o calor. Nessa manhã de domingo o céu estava com muitas nuvens (imagem ao lado). Na região da Pampulha, a temperatura mínima registrada hoje foi igual a 20,8°C, segundo dados da estação do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) na região da Pampulha.

    Às 9 horas fazia 23,7° C e umidade relativa igual a 72 %. A temperatura máxima prevista para hoje na cidade é de 30° C.

    No Triângulo e no Norte de Minas, o calor permanece. Para se ter ideia, às 9 horas já fazia 26,3° C em Uberlândia (INMET). E conforme informações do aeroporto de Montes Claros, no Norte de MG, nesse mesmo horário a temperatura já chegava aos 28°C, com umidade relativa igual a 54 %, na cidade.

    20 de fevereiro de 2010

    Manhã nublada em BH

    Ventos marítimos - mais frios e úmidos - atingem a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e deixam o céu nublado na manhã desse sábado na capital mineira (imagem ao lado). Às 11 h fazia 24,9° C com umidade relativa de 69 % na região da Pampulha, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia. A chuva dos últimos dias elevou o acumulado de precipitação mensal para 22,6 mm na região da Pampulha e 33,1 mm na Zona Centro-Sul da cidade, valores ainda muito inferiores à média histórica de fevereiro. A partir da tarde, a combinação do calor com a elevada umidade pode provocar novas pancadas de chuva na RMBH. Máxima prevista de 29° C para Belo Horizonte.

    18 de fevereiro de 2010

    Frente fria rompe bloqueio sobre RMBH e chove

    Após uma longa sequência de dias de sol forte e calor, uma frente fria finalmente conseguiu romper o bloqueio da massa de ar quente e seco e voltou a chover sobre a região central mineira. Na noite dessa quinta-feira chovia de forma generalizada, com raios e trovoadas, em Belo Horizonte. A temperatura, que chegou aos 31,7° C durante a tarde, era de apenas 18,5° C às 21 h, segundo dados da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia localizada na região da Pampulha. Amanhã, novas pancadas de chuva devem ocorrer na capital e a máxima não passa dos 29° C.

    Frente fria chega ao Sul de MG

    A frente fria que chegou ao estado de São Paulo nessa quarta-feira conseguiu avançar para o Sul de Minas Gerais e, ainda na noite de ontem, provocou chuva nessa região e também no Triângulo Mineiro e na Zona da Mata. O ventou mudou de direção e a temperatura caiu. Em Poços de Caldas e Juiz de Fora, por exemplo, chovia às 11 h dessa manhã e a temperatura era de apenas 18° C, segundo aeroportos. Ontem, no mesmo horário, fazia 30° C na cidade da Zona da Mata, o que representa uma queda de 12° C em 24 h! Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), o céu está nublado, mas não chove nessa manhã. No início da noite de ontem foram registradas pancadas de chuva isolada em alguns pontos da RMBH. No alto da Serra do Rola Moça, em Ibirité, o pluviômetro da estação do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) acumulou 7,4 mm entre 17 h e 18 h. Na madrugada voltou a chover em áreas isoladas da RMBH. Na capital, onde ainda não choveu, a madrugada foi de muito calor. Segundo a estação do INMET na região da Pampulha, a mínima registrada antes do sol nascer foi de 23,8° C, a maior do ano e certamente uma das maiores da história. A manhã está abafada e às 11 h já fazia 27,0° C. PREVISÃO: a frente fria que avançou para Minas se desloca lentamente para o oceano e não irá atingir o centro-norte do estado. Em Belo Horizonte, ainda pode chover entre hoje e amanhã, mas a chuva deve ser pouco expressiva.

    17 de fevereiro de 2010

    BH tem recorde de calor do ano: 33,9° C

    A tarde dessa quarta-feira de cinzas foi a mais quente do ano até o momento em Belo Horizonte. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrados na região da Pampulha, a temperatura chegou aos 33,9° C entre as 16 h e 17 h. Nesse horário, a umidade relativa do ar atingiu seu valor mínimo no dia: 32 %. Hoje foi o segundo dia consecutivo de quebra de recordes de calor na capital mineira. Na tarde de ontem, a temperatura já havia chegado aos 33,3° C, superando a marca anterior - 32,3° C - de 3 de fevereiro.
    Além do calor, a falta de chuvas começa a preocupar. As pancadas de chuva que atingiram a capital nesse mês foram muito isoladas. Para se ter uma idéia, no local da estação do INMET na região da Pampulha, o acumulado do dia 1°/02 até hoje é de apenas 3 mm. Na região Centro-Sul da cidade, o acumulado é de 7,5 mm (contra uma média histórica de 188,4 mm).
    As anomalias de temperatura e precipitação observadas nesse mês em quase todo o Sudeste do país são atribuídas ao fortalecimento de uma massa de ar quente e seco, associada a um sistema de alta pressão atmosférica com centro oceânico. Essa dinâmica é comum na estação seca, quando grande parte de Minas Gerais costuma enfrentar longos períodos de estiagem. Isso não significa, no entanto, que a "seca" vivenciada por algumas regiões de Minas nesse mês de fevereiro seja um fenômeno raro ou de todo incomum. De acordo com dados do INMET, a capital já teve fevereiros com chuvas abaixo da média, como, por exemplo, os de 1984 (apenas 4 mm), 1987 (72,2 mm) e 2001 (64,7 mm).
    A previsão para os próximos dias é de que áreas de instabilidade consigam provocar alguma chuva na Região Metropolitana de Belo Horizonte e as temperaturas sofram um ligeiro declínio.

    16 de fevereiro de 2010

    Feriado de Carnaval com temperaturas elevadas em MG

    Essa terça-feira, feriado de Carnaval, foi de bastante calor em Belo Horizonte e em outras cidades de Minas Gerais. Na capital, durante a manhã o céu estava com poucas nuvens, mas ao final da tarde a combinação do calor com a elevada umidade provocou pancadas de chuva com raios e trovoadas em áreas isoladas. No entanto, nem mesmo o aumento da nebulosidade ao longo do dia amenizou o calorão (imagem ao lado).
    A máxima registrada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) na região da Pampulha ficou em 33,3° C, sendo a maior do ano até o momento. A umidade relativa do ar era igual a 36 % nesse momento, o que acentuou a sensação de calor.
    No Leste de MG, as temperaturas também ficaram elevadas. Em Governador Valadares, a máxima registrada pelo INMET foi de 37,4° C, entre 14 e 15 h. Já na cidade de Almenara, situada no Vale do Jequitinhonha, a máxima foi de 36,1° C entre 16 e 17 h.
    Em contrapartida, os foliões em Diamantina tiveram um dia de temperaturas amenas. A mínima registrada nessa manhã foi de apenas 17,1° C, entre 5 h e 6 h.
    Para amanhã, quarta-feira de cinzas, ainda é esperado calor em grande parte de Minas Gerais. Em BH a temperatura pode ultrapassar os 32° C, mas deve chover. Nos próximos dias, uma frente fria se aproxima do estado e a temperatura entra em ligeiro declínio.

    12 de fevereiro de 2010

    Ventos intensos na RMBH

    O avanço de um sistema de alta pressão atmosférica sobre o centro-leste mineiro intensifica os ventos marítimos na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) desde ontem. Segundo dados de estações automáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), na região da Pampulha, a aproximadamente 869 metros de altitude, as rajadas mais fortes de vento atingiram a velocidade de 39,6 km/h na manhã e no início da noite de ontem. Na manhã dessa sexta-feira, rajadas de até 38,1 km/h haviam sido registradas no local. A Pampulha é uma das regiões de menor altitude em Belo Horizonte, o que sugere que nos bairros mais elevados da Zona Centro-Sul os ventos tenham sido mais fortes. Para se ter uma idéia, na Serra do Rola Moça (Ibirité), a 1.200 metros de altitude, as rajadas mais intensas chegaram aos 57,6 km/h na manhã de ontem. Agora há pouco, entre 10 h e 11 h, a estação do INMET neste local registrou rajadas de até 53,6 km/h. Na região do Rola Moça, a temperatura está bastante agradável nessa sexta. O dia amanheceu com mínima de 16,7° C e às 11 h fazia 23,7° C com umidade relativa de 59 %. Na capital, o dia amanheceu com céu claro e apenas algumas nuvens altas e médias (imagem acima). A mínima registrada pela estação automática do INMET foi de 19,3° C e às 11 h fazia 25,5° C. As condições para ocorrência de chuva expressiva são pequenas. Pelo menos até amanhã, a circulação marítima predomina sobre a capital.