Monitoramento ao vivo: twitter.com/bhtempo

bhtempo

    15 de janeiro de 2010

    Temporal de granizo provoca 3 mortes em BH

    A presença de uma frente fria no litoral do Rio de Janeiro e a combinação do calor com a elevada umidade em Minas Gerais provocaram um temporal no início da tarde dessa sexta-feira na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A chuva forte caiu acompanhada de muitos raios, trovoadas e até granizo. A precipitação de gelo ocorre quando o desenvolvimento das nuvens atinge a alta troposfera (aproximadamente 12 km de altitude), onde a temperatura é mais baixa. As nuvens responsáveis pela chuva dessa tarde apresentavam topos com temperatura de até 70 graus negativos, segundo mostram imagens de satélite (veja abaixo). Essa foi uma das condições favoráveis à ocorrência da precipitação de granizo na capital. A chuva de hoje também causou inundações, deslizamentos de encostas, desmoronamentos e a morte de três pessoas devido à queda de uma árvore na região do Barreiro. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), na região da Pampulha choveu 19,2 mm em menos de 1 hora. A chuva foi mais intensa na região Centro-Sul da cidade, mas o INMET ainda não divulgou dados. Na região da Pampulha, onde a temperatura havia atingido os 28,0° C no final da manhã, fazia apenas 21,4° C às 16 h. PREVISÃO: a partir de amanhã, a nebulosidade diminui e o Sol volta a aparecer forte em todo o estado de Minas Gerais. Nesse sábado ainda pode chover, mas entre domingo e terça-feira não há condições para chuvas expressivas.

    Após chuva forte na madrugada, céu volta a abrir em BH

    Após uma sequência de quase 8 dias de tempo estável, muito sol e calor, nuvens carregadas conseguiram avançar sobre a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) e provocaram chuva forte, com raios e trovadas. As pancadas ocorreram durante a madrugada dessa sexta-feira e também atingiram a capital. Na região da Pampulha, a estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) registrou um volume total de chuva igual a 34 mm entre 1 h e 6 h da manhã. No alto da Serra do Rola Moça, em Ibirité (1.200 metros de altitude), o acumulado durante esse mesmo período foi igual a 29,6 mm, segundo o INMET. O dia amanheceu com chuva fraca em Belo Horizonte, mas ainda no meio da manhã o sol voltou a aparecer (imagem ao lado). Ao longo dessa sexta-feira, a combinação do calor com a elevada umidade pode provocar novas pancadas de chuva na RMBH, inclusive na capital. A sensação de abafamente é grande e às 11h já fazia 26,6° C na região da Pampulha (INMET).
    Atualizado às 11:12

    14 de janeiro de 2010

    Frente fria sobre SP não consegue chegar a MG

    Nesta quinta-feira, instabilidades de uma frente fria deixam o tempo chuvoso e ameno em parte do estado de São Paulo. Na capital paulista, por exemplo, a temperatura era igual a 25° C às 16 h, segundo registro do aeroporto na Zona Sul da cidade. Apesar disso, engana-se quem pensa que esse sistema conseguirá mudar as condições do tempo também em Minas Gerais. A frente fria que está sobre São Paulo já se afasta para o alto mar e não irá atingir a Região Metropolitana de Belo Horizonte. Em Minas Gerais, a combinação do calor com a elevada umidade é responsável pela organização de sistemas de chuva que poderão provocar temporais isolados nas próximas horas. Na capital mineira, a sensação de calor intenso permanece. Às 16 h fazia 31° C com umidade relativa de 43 %, segundo dados do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na região da Pampulha.

    13 de janeiro de 2010

    Sensação de calor intenso em Belo Horizonte



    Essa quarta-feira está sendo mais um dia muito quente e sem chuva na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Na capital (imagem acima e à esq.), a temperatura chegou a atingir a marca de 31,6° C entre 14 h e 15 h, segundo dados da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia localizada na região da Pampulha. Não parece muito, no entanto, com umidade relativa igual a 45 %, a sensação térmica pode ter chegado aos 34° C (à sombra). De ontem para hoje, a pressão atmosférica em superfície voltou a subir no centro-norte de Minas Gerais, o que dificulta a formação de nuvens espessas. Apesar disso, a combinação entre o calor e a elevada umidade da tarde de hoje favoreceu a organização de sistemas de chuva em várias regiões do estado, conforme mostrado pela imagem de satélite (acima e à dir.). Nas próximas horas podem ocorrer temporais localizados no Triângulo, Zona da Mata, Sul, Noroeste e Norte de Minas. Para os próximos dias a previsão ainda é de muito sol, calor e pouca chuva em todo o estado.

    12 de janeiro de 2010

    Mais um dia de sol e calor em Belo Horizonte

    Essa terça-feira (12) já é o quinto dia consecutivo sem chuva em Belo Horizonte (imagem ao lado). Desde a madrugada do dia 7 de janeiro, o avanço de um sistema de alta pressão sobre Minas Gerais reduz a umidade relativa do ar e dificulta o crescimento de nuvens de chuva. Sob domínio desse sistema, os dias têm sido de céu claro e muito calor. Na capital, a mínima registrada nessa madrugada foi igual a 21,4° C, segundo dados da estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia localizada na região da Pampulha. Às 9 h da manhã já fazia 26,1° C nesse local. A máxima hoje deve chegar aos 32° C em Belo Horizonte. Como a pressão atmosférica está em queda, é provável que, com o calor, ocorram pancadas de chuva localmente fortes nos arredores da cidade. Essa probabilidade é maior para o final da tarde.

    10 de janeiro de 2010

    Alta Pressão impede avanço de nuvens de chuva para MG

    O predomínio de um sistema de alta pressão atmosférica - o Anticiclone Subtropical do Atlântico Sul (ASAS) - sobre grande parte do Sudeste do país dificulta a aproximação de nuvens de chuva em Minas Gerais. Com exceção do Triângulo Mineiro, onde nuvens escuras conseguiram crescer ao longo da tarde, o domingo foi de muito sol e calor em todo o estado. Embora seu centro de origem esteja localizado no Oceano Atlântico, a subsidência característica do ASAS impede que a umidade marítima resulte em nuvens profundas, capazes de provocar temporais. A presença desse sistema no Sudeste do país é caracterizada pelo predomínio do escoamento de leste/nordeste. A tarde desse domingo foi quente não somente em Minas, mas também nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Veja abaixo a temperatura máxima registrada em alguns aeroportos de localidades da região:
    Belo Horizonte (Pampulha - MG): 30° C
    Rio de Janeiro (Campo dos Afonsos - RJ): 39° C
    Juiz de Fora (MG): 32° C
    Montes Claros (MG): 33° C
    Barbacena (MG): 30° C
    Poços de Caldas (MG): 29° C
    Vitória (ES): 34° C
    Macaé (RJ): 35° C

    Previsão para os próximos 5 dias em Belo Horizonte