Monitoramento ao vivo: twitter.com/bhtempo

bhtempo

    23 de janeiro de 2010

    BH amanhece nublada e com temperatura amena


    Instabililidades associadas à combinação do calor com a elevada umidade cobrem grande parte de Minas Gerais e deixam a manhã desse sábado parcialmente nublada a nublada em Belo Horizonte (imagem acima e à dir.). Na tarde de ontem, a capital mineira foi mais uma vez atingida por condições de tempo severo. Um temporal acompanhado por raios, trovoadas e rajadas intensas de vento deixou Belo Horizonte em estado de alerta. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), na região da Pampulha foram registradas rajadas de vento de até 51,1 km/h. Nos bairros mais elevados da região Centro-Sul da cidade, os ventos podem ter superado a velocidade de 70 km/h. Hoje, novas áreas de instabilidade devem se formar próximo a Região Metropolitana de Belo Horizonte, provocando chuva, ventania e descargas atmosféricas. Na capital - região da Pampulha, a mínima registrada na madrugada desse sábado foi igual a 17,5° C (INMET). Às 11 h fazia 24,0° C e a máxima prevista é de 28° C.

    22 de janeiro de 2010

    Muitas nuvens sobre Minas Gerais

    O enfraquecimento da Alta Subtropical do Atlântico Sul sobre Minas Gerais, a aproximação de uma frente fria e a combinação entre calor e elevada umidade favorecem a formação de instabilidades em quase todo o território mineiro. Em Belo Horizonte, a chuva voltou na noite da última quarta-feira (20). Ontem, também choveu forte durante a tarde e a previsão é de mais temporais nesta sexta. A capital amanheceu com céu parcialmente nublado e temperatura de 19,5° C na região da Pampulha, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia. Às 11 h já fazia 26,0° C nesse local. A máxima prevista para hoje em Belo Horizonte é de 30° C. SECA: No extremo nordeste de Minas, no norte do Rio de Janeiro e em todo o Espírito Santo, o predomínio do sistema de alta pressão do Atlântico Sul ainda dificulta a aproximação de frentes frias e a formação de nuvens de chuva. Nessas regiões a estiagem estende-se desde o final de dezembro passado. Em Vitória, capital capixaba, a sexta-feria será mais um dia de sol forte e muito calor. Às 11 h fazia 33° C, segundo o aeroporto local.

    18 de janeiro de 2010

    Seca no Vale do Rio Doce e no Espírito Santo

    Os valadarenses não aguentam mais o calorão que tem feito nesse mês de janeiro. Desde o dia 31/12/2009 não chove de forma expressiva na região de Governador Valadares. De 1° de janeiro até hoje, o calor e o sol forte têm predominado na cidade do Vale do Rio Doce. Na tarde da última quinta-feira (14), o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) chegou a registrar 36,1° C de temperatura. O calor desse dia precedeu a aproximação de instabilidades de uma frente fria que apenas provocou pancadas de chuva fraca e isolada na região. Na estação automática do INMET, o volume de chuva acumulado em 15/01 não passou de 1 mm. Excluindo o evento desse dia e o do dia 7/01 (apenas 0,8 mm), já são 17 dias sem chuva em Valadares. E a previsão não é nada animadora: pelo menos por mais uma semana não deve chover significativamente na região. Os próximos dias serão de mais sol e muito calor no Vale do Rio Doce.

    Situação parecida é enfrentada pelos capixabas. Em quase todo o Espírito Santo não chove desde o final do ano passado. Na região dos municípios de Nova Venécia e Linhares, centro-norte do estado, não há chuva considerável desde o dia 27/12/2009. Em Nova Venécia, a 225 km da capital capixaba, as temperaturas máximas têm se mantido acima dos 34° C desde o dia 4/01. Na tarde da última sexta (15/01), a estação automática do INMET na cidade registrou 37,0° C! Nesse dia, a máxima chegou aos 35,1° C em Linhares. Em Vitória, capital do estado, a última chuva ocorreu em 31/12/2009, quando o pluviômetro da estação do INMET acumulou 26,2 mm. Após esse evento, os capixabas da capital enfrentam dias consecutivos de sol intenso e muito calor. Na última quinta (14), a máxima chegou aos 34,7° C em Vitória, mas, com toda a umidade marítima, a sensação térmica pode ter ultrapassado os 40° C (à sombra). Para o Espírito Santo a previsão também é de sol, calor e desconforto térmico por, pelo menos, mais uma semana.

    A onda de calor e seca que atinge essas regiões é resultado do predomínio de uma massa de ar quente e seco, associada a um sistema de alta pressão atmosférica - o Anticiclone Subtropical do Atlântico Sul - que dificulta a formação e aproximação de nuvens de chuva. No Espírito Santo e em todo o leste de Minas Gerais (o que inclui a região dos vales dos rios Doce, Mucuri e Jequitinhonha) é comum a ocorrência de períodos de seca em plena estação chuvosa. Os conhecidos “veranicos” costumam ocorrer com maior freqüência entre dezembro e fevereiro e, conforme sugerem alguns estudos recentes, são mais intensos em anos de El Niño. Embora esse tipo de estiagem tenha duração média de 10 a 20 dias, no nordeste de Minas e no centro-norte do Espírito Santo há registros de périodos de até 30 dias sem chuva em pleno verão. Os veranicos são fenômenos conhecidos pelas populações dessas regiões, pois afetam a agricultura, a vazão dos rios e, até mesmo, o abastecimento de água.

    Em BH, manhã de céu absolutamente azul

    A manhã dessa segunda-feira é de céu limpo - quase totalmente sem nuvens - na capital mineira (imagem ao lado). O predomínio de uma massa de ar seco, associada a um sistema de alta pressão atmosférica, deixa o tempo firme e sem condições para chuva. O escoamento de leste, decorrente da atividade do anticiclone marítimo, ainda atinge a Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo dados registrados pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) na região da Pampulha, as rajadas mais intensas atingiram a velocidade de 27,3 km/h (entre 8 h e 9 h da manhã). Com sol forte, a temperatura sobe rápido: de 19° C no início da manhã para 26° C às 10 h, segundo dados da estação do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade (Pampulha). Durante a tarde, a temperatura pode atingir os 30° C e a umidade relativa deve ficar abaixo de 35 %.

    17 de janeiro de 2010

    Manhã de ventos e céu parcialmente nublado em BH

    A atividade de um sistema de alta pressão atmosférica entre o oceano e o continente é responsável por uma manhã amena e de muito vento na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), na região da Pampulha as rajadas mais fortes do vento marítimo atingiram velocidade de 30,2 km/h (entre 10 h e 11 h). A manhã de domingo amanheceu com céu parcialmente nublado e temperatura em torno dos 20° C na capital (imagem ao lado). Durante a tarde os termômetros devem marcar 30° C. Até amanhã a chance de chuva é muito pequena.